Av. Imperatriz Leopoldina, 455 - Rio de Janeiro, RJ | Tel: (21) 4108-7088 - (21) 96740-7424

Padroeiro

São Marcelino Champagnat (1789-1840), fundador do Instituto dos Irmãos Maristas, nasceu a 20 de maio de 1789, em Rosey, Marlhes, França, no início da Revolução Francesa. Filho de João Batista Champagnat, homem instruído para seu meio e seu tempo, e de Maria Teresa Chirat, Marcelino, desde pequeno, conheceu e aprendeu a amar Jesus Cristo e Maria, a quem ele chamava de “a Boa Mãe”. De sua família recebeu valiosas lições educativas e religiosas.

Ainda jovem, Marcelino ingressou no seminário e foi com dificuldades que progrediu nos estudos, pois havia abandonado a escola ainda muito pequeno. Sua primeira experiência escolar foi desestimulante. Ao presenciar um colega apanhar do professor, Marcelino recusou-se a continuar na escola. Ao mesmo tempo, as dificuldades sociais, políticas e financeiras da França daquele tempo tornaram a educação bastante deficiente e precária.

Já ordenado padre, Marcelino foi profundamente tocado pela experiência que teve ao atender um jovem à beira da morte, Montagne, que nem mesmo sabia a existência de Deus. Diante disso, Champagnat resolveu criar uma instituição que se ocupasse da educação de crianças e jovens e que tornasse Jesus Cristo e seu Evangelho conhecidos e amados. Foi assim que, em 2 de janeiro de 1817, em La Valla, fundou o instituto dos Irmãozinhos de Maria, com os camponeses João Maria Granjon e João Batista Audras. O nome “Marista” foi uma variação do primeiro da instituição e veio da devoção do fundador à Nossa Senhora (Boa Mãe).

Mais tarde, Champagnat construiu o centro de L’Hermitage, onde reuniu seus irmãos educadores e consolidou a instituição. A missão primeira era oferecer educação e evangelização às crianças e jovens da França, em locais ainda desprovidos de instrução e de ambientes escolares.

Champagnat acompanhou pessoalmente a formação profissional, religiosa e espiritual dos Irmãos Maristas para o exercício da docência e da administração das escolas, criou normas e estruturas de funcionamento e redigiu ensinamentos e orientações com o objetivo de facilitar o aprendizado da escrita e da leitura. O sucesso de seu empreendimento foi notório e, em pouco tempo, diversas escolas foram abertas seguindo este modelo por toda a França.

Marcelino Champagnat faleceu no dia 6 de junho de 1841, aos 51 anos de idade. Ao todo, fundou 48 escolas que receberam cerca de 7 mil estudantes. Em 18 de abril de 1999, foi canonizado pelo Papa João Paulo II.

Oração de São Marcelino Champagnat: São Marcelino Champagnat, durante a vossa vida caminhastes na presença de Deus, cheio de fé e profunda confiança filial na proteção de Maria, e fostes misericordioso para com o próximo, cheio de amor e carinho pelos pobres e pequeninos, os prediletos de Deus. Por isso, com grande confiança nos dirigimos a vós. Consegue-nos do Senhor a graça… (citar pedido). Isso vos pedimos para a glória de Deus, nosso Pai querido. Amém.

São Marcelino Champagnat, rogai por nós!


Horários das Missas VEJA +

Segunda-feira: 19h - Missa das Luzes
Terça-feira: 15h - Missa de Cura e Libertação
Quarta-feira: 7h - Santa Missa
Quinta-feira: 15h - Santa Missa
Sexta-feira: 18h - Adoração
Sexta-feira: 19h - Santa Missa
Sexta-feira, somente na última sexta do mês: 19h30 - Missa de Cura e Libertação
Sábado: 17h30 - Santa Missa com a liturgia dominical
Domingo: 7h, 10h e 19h - Missas Dominicais

Publicações VEJA +
Enquete